22 de abril de 2015




A Daikin Industries Ltd., fundada em 1924, é a líder no Japão na fabricação de condicionadores de ar e de refrigeradores, tendo uma participação de 25% desses mercados domésticos. A Daikin entrou também no negócio de condicionamento de ar para residências e, mais recentemente, na área de equipamentos hidráulicos a óleo e de fabricação de equipamentos computadorizados.


Como um grande fabricante de condicionadores de ar, a Daikin envolveu-se no desenvolvimento de produtos químicos como os líquidos refrigerantes (coolants) e agora enfrenta o desafio de encontrar substitutos para os agentes do grupo dos clorofluorcarbonos, responsáveis por parte do fenômeno conhecido como aquecimento global.


Na década de 80, com o enorme desenvolvimento da economia japonesa, a Daikin continuou crescendo e permaneceu como a líder indisputável do mercado doméstico japonês de condicionadores de ar. Foi nesta época que ocorreu o desenvolvimento do modelo “split” – dividir em inglês − (quando o compressor foi separado da unidade interna).


A Daikin é também a coinventora do sistema de condicionamento de ar conhecido como fluxo variável de refrigeração, ou volume varável de refrigeração.


Hoje, a Daikin é uma empresa multinacional e ocupa uma posição de destaque no mercado de condicionadores de ar, tanto residencial, como também comercial e industrial, em todo o mundo.


Outro aspecto importante a destacar são os aparelhos do tipo “Inverter”. E o que é a tecnologia Inverter? Inverter é um tipo de compressor capaz de ajustar a capacidade do condicionador de ar de acordo com a necessidade do ambiente. Ele ajusta mais rapidamente a temperatura ambiente à temperatura desejada, garantindo elevados níveis de conforto, com consumo de energia até 52% menor que os aparelhos tradicionais.


Além disso, esta tecnologia permite que o ruído do aparelho possa ser até 35% inferior ao dos aparelhos tradicionais, o que é muito interessante, especialmente à noite.

Mais uma vantagem é que o gás utilizado nestes aparelhos é ecológico, isto é, não altera as propriedades da camada de ozônio e, portanto, não contribui para o aquecimento global.

Dentre as marcas que usam esta tecnologia estão a Daikin, que já tem fábrica em nosso país e é a empresa que originalmente desenvolveu esta tecnologia.

Você gostou deste post? Você tem um condicionador de ar em casa? Se não tem, pretende comprar um, especialmente diante da impressionante onda de calor que atualmente nos atinge? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.

Postado quarta-feira, abril 22, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários

15 de abril de 2015


Marcus Engman é o desenhista chefe da Ikea, empresa Sueca, e a sua função é supervisionar o desenho de novas mobílias e utensílios domésticos, que irá para as casas de milhões de clientes em todo o mundo. Veja, a seguir, algumas previsões dele sobre como será a sua casa em 2020.


Tradicionalmente, nós pensamos numa casa da seguinte maneira: 1 sofá + 1 televisão = 1 sala de estar; 1 cama + 1 armário com gavetas = 1 dormitório, e assim por diante. Todavia, segundo previsões da OMS (Organização Mundial da Saúde), nos próximos anos as pessoas viverão em centros urbanos mais populosos e com menor espaço disponível; consequentemente, as habitações espaçosas irão desaparecer pouco a pouco.


É claro que sempre haverá alguns milionários ou bilionários que terão grandes mansões, porém a grande maioria das pessoas terá que se acostumar com a ideia de viver em espaços cada vez menores.

Engman diz que o sofá, por exemplo, era a peça de mobília mais importante da sala de estar e, consequentemente, da casa. Mas, isto já está mudando, pois o sofá não é mais apenas para atividades sociais; as pessoas agora comem no sofá e, em pequenos apartamentos, elas podem até usa-lo como cama.



Engman também diz que, hoje em dia, nós já vemos pessoas comprarem sofás-camas, ou camas dobráveis, e prevê que a mesa passará a ser a peça mais importante da casa, e terá múltiplos usos, como local para comer, trabalhar, jogar, ler e manter relações sociais. Para isso, as mesas terão que ser redesenhadas.


Outra previsão de Engman é sobre banquinhos. Os banquinhos poderão vir a ser peças importantes, pois, são versáteis; eles podem servir como assento, criado mudo, uma peça em cima da qual se pode subir para alcançar um lugar mais alto. Além disso, os banquinhos podem, quando não estiverem sendo usados, ficar empilhados e ocuparem menos espaço.

Engman ainda prevê que, futuramente, com menos espaço, as pessoas armazenarão menos cosas. Por exemplo, artigos como música, literatura (livros, revistas, etc.), filmes, álbuns de fotografias, etc., serão armazenados nas nuvens eletrônicas. Todavia, artigos de decoração e pessoais, que serão também usados como peças decorativas ficarão à mostra. Portanto as peças de mobília deverão ser feitas de materiais transparentes e deverão ser abertas.

 


Engman diz também que, no futuro, nossas casas serão mais “eletrônicas”, isto é, além de utensílios inteligentes, um dia as pessoas farão download das novas características de utensílios inteligentes e das versões mais recentes de softwares. Teremos mais painéis que serão, na realidade, telas que mostrarão, por exemplo, imagens de quadros decorativos de pintores famosos. Por outro lado, a Ikea fará proximamente em Milão (Itália) uma mostra de uma cozinha conceito no Salone del Mobile.

Outro detalhe citado por Engman é que as pessoas passam a maior parte do seu tempo tocando em telas e que, atualmente, isto é aborrecido. Ele prevê que, no futuro, as pessoas tocarão incríveis novos tecidos e materiais que serão desenvolvidos para fazer contraste com as telas planas de computadores e de dispositivos móveis, que tocamos com as pontas de nossos dedos. Já existem dispositivos que atendem a comandos de voz e, em pouco tempo, não mais teremos que escrever em teclados. Falaremos e os dispositivos escreverão o que dissermos.



Finalmente, podemos resumir as previsões de Engman nos seguintes tópicos:
 

  • Casas fluidas
  • Mobílias que fazem mais
  • Fim da armazenagem
  • Mobília inteligente
  • Peças de mobiliário vendidas e despachadas em embalagens achatadas e que serão modeladas no local onde forem entregues e onde ficarão
  • Personalização
  • Novos tecidos e novas e estranhas sensações

Você gostou deste post? Como você acha que será a sua casa em 2020? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.

Postado quarta-feira, abril 15, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários

8 de abril de 2015




Os ácaros da poeira são, na realidade, carrapatos microscópicos que vivem em colchões, cobertas de camas, no estofamento de mobília, em tapetes e em cortinas. Eles são também frequentemente encontrados nos filtros de ar de condicionadores de ar domésticos e de automóveis. Estas criaturas são poderosos alergênicos e são responsáveis por muitos casos de doenças respiratórias.
 Estas criaturas se alimentam de detritos de pele morta descamada de pessoas e de animais de estimação, e crescem e se multiplicam bastante em ambiente quente e úmido.

É impossível elimina-los completamente, porém, é possível reduzir drasticamente o número de indivíduos seguindo algumas sugestões mencionadas a seguir.


1. Use um desumidificador ou regule o condicionador de ar para que a umidade relativa do ar dentro de casa fique limitada a 50%.


2. Envolva os seus colchões, travesseiros e almofadas com materiais impermeáveis à prova de alergênicos.


3. Lave todas as roupas de cama pelo menos uma vez por semana em água quente (temperatura entre 130 e 140°C). Dica: após acordar, arrume a cama somente depois de 1 hora, para evitar a proliferação de ácaros.


4. Substitua as roupas de cama de lã ou de penas de animais por análogos feitos com materiais sintéticos e brinquedos animais de crianças (pelúcia) pelos feitos com materiais laváveis. Dica: para eliminar totalmente os ácaros após a lavagem de brinquedos (ursinhos, etc.) de pelúcia, deixe-os no congelador (freezer) por pelo menos 8 horas.


5. Substitua, se possível, os carpetes em dormitórios por revestimentos como assoalhos de madeira (carpete de madeira) ou pisos frios, como porcelanato, por exemplo.


6. Use um pano úmido para tirar o pó, nunca use pano seco ou vassoura, pois estes últimos só servem para agitar os ácaros e os demais alergênicos.


7. Use um aspirador de pó que tenha um microfiltro de camada dupla, para reter os ácaros e os demais alergênicos e use uma máscara ao usar o aspirador de pó, além de ficar fora da área aspirada durante pelo menos 20 minutos.


8. Finalmente, se você tiver condicionador de ar em casa e no carro, troque o filtro de ar pelo menos uma vez por mês.


Essas recomendações são do National Institute of Environmental Health Sciences dos Estados Unidos e foram adaptadas para o Brasil.


Você gostou deste post? Você sabia da existência dos ácaros? Você já adota ou irá adotar alguns ou todos estes procedimentos sugeridos? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.

Postado quarta-feira, abril 08, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários

2 de abril de 2015




Em primeiro lugar, vamos estabelecer que este artigo está sendo escrito para o leigo neste assunto. Em outras palavras, há uma maneira técnica para determinar o tamanho do condicionador de ar, que envolve conhecimento técnico e vários cálculos. Todavia, a grande maioria das pessoas não tem conhecimento técnico sobre este assunto e, mesmo assim, é possível para o leigo ter uma boa ideia de como responder a pergunta do título.

Vamos ver como isto é possível.
   
Os condicionadores centrais de ar vêm em vários tamanhos, que são expressos em toneladas. Porém estas toneladas nada têm a ver com as unidades de peso. Esta tonelada é uma medida da capacidade de resfriamento de um aparelho condicionador de ar. Uma tonelada é a capacidade do condicionador de ar de resfriar 12.000 BTUs em uma hora. E o que é uma BTU (British Thermal Unit – Unidade Térmica Britânica)? A BTU é a quantidade de energia necessária para aquecer ou resfriar uma libra peso de água de um grau Fahrenheit. Logo, um condicionador de ar cuja capacidade é 1 tonelada aquece ou resfria de 1 grau Fahrenheit 12.000 libras peso de água por hora.

Em geral, os países de língua inglesa, principalmente os Estados Unidos, costumam exprimir as temperaturas em graus Fahrenheit, ao invés de graus Celsius como nós fazemos. A fórmula para conversão é a seguinte: °C = (°F – 32) / 1,8. Isto é, a temperatura em graus Celsius é igual à temperatura em graus Fahrenheit menos 32 dividida por 1,8.

 

Uma boa maneira de memorizar esta conversão é a seguinte: 16°C = 61°F e 28°C = 82°F.

Outra conversão necessária é a de libra peso (unidade comumente usada nos Estados Unidos) para kg. A fórmula de conversão é: 1 lb = 0,45 kg.
 
Os condicionadores centrais de ar disponíveis para residências geralmente variam de 1 a 5 toneladas e vêm em incrementos de ½ tonelada. Os aparelhos acima de 5 toneladas são geralmente considerados comerciais.
 

Se você tiver uma casa grande (maior que a média) e necessitar de um aparelho de 6 toneladas, nossa equipe técnica recomenda que você instale, por exemplo, dois aparelhos de 3 toneladas, ao invés de um aparelho de 6 toneladas. Se este for o seu caso, talvez valha a pena você também instalar um sistema de zoneamento.
 

Outro detalhe importante: o seu aparelho condicionador de ar não deve ser grande nem pequeno demais; se ele for grande demais vai resfriar a casa muito rapidamente e, ao atingir a temperatura desejada, digamos 20°C vai desligar automaticamente. Em seguida a casa começará a aquecer e o aparelho ligará de novo automaticamente. Estes ciclos alternados de liga e desliga várias vezes por dia irá gastar demasiada energia elétrica. Inversamente, se o aparelho for pequeno demais, vai ficar ligado praticamente o dia inteiro e, da mesma forma vai gastar muita energia elétrica.
 

Há então duas maneiras de fazer uma estimativa razoável do tamanho do condicionador de ar necessário para a sua casa.
 

A primeira delas é usar a clássica fórmula: área da casa em pés quadrados vezes 25, dividindo este valor do por 12.000, e, deste resultado, subtraindo-se 0,5.
 

A conversão de pés quadrados em metros quadrados é feita da seguinte maneira: Um pé quadrado equivale a 0,09290304 metros quadrados.
 

Vamos ver um exemplo: consideremos uma casa com área coberta total de 144 m2 (isto equivale a uma área de 12 metros de frente por 12 metros de fundo). Esta área em pés quadrados será 1.550 pés quadrados, de acordo com a fórmula acima.
 

Portanto, 1.550 x 25 = 38.750 
38.750 ÷ 12.000 = 3,23 
3,23 – 0,5 = 2,73
 

Portanto, você precisara de um aparelho condicionador de ar central de 3 toneladas.
 

É claro que não estamos considerando neste cálculo a qualidade do isolamento térmico das suas paredes, nem a quantidades de janelas existentes na sua casa, nem a altura do forro do seu teto.
 

A segunda opção é calcular a temperatura média do lugar onde você vive e usar uma tabela.
 

Finalmente, você pode consultar um técnico, que fará todo este cálculo para você e usará a experiência que ele já tem neste assunto.

Você gostou deste post? Você pretende instalar um condicionador central de ar em sua residência? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.

Postado quinta-feira, abril 02, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários

27 de março de 2015



Alguns sites americanos estão anunciando esta novidade. Embora ela ainda não seja uma realidade, ela pode acontecer nos próximos anos. Trata-se de um projeto muito ambicioso: o “Mall of the World” (o Shopping Center do Mundo).
Este empreendimento está projetado para ser construído em Dubai, numa área total de 48 milhões de pés quadrados (aproximadamente 4,5 milhões de metros quadrados), e deve incluir 100 hotéis, prédios de apartamento, hospitais, um centro de eventos e um distrito de teatros, entre outras coisas, como grandes avenidas cheias de lojas de vários tipos, restaurantes, etc. Este projeto, de acordo com o incorporador imobiliário, a Dubai Holding, será construído em fases, de acordo com o crescimento do turismo familiar em Dubai.

Esta minicidade, que deverá ter um sistema próprio de transporte, deverá também ter um teto retrátil, que oferecerá a possibilidade de, uma vez fechado, ter em funcionamento o maior sistema de ar-condicionado do mundo (pelo menos, até o momento).



O objetivo é atrair compradores de outros países e turistas para gastar cerca de 180 milhões de dólares americanos por ano, oferecendo entretenimento, diversas atividades e boas acomodações para manter a família reunida e consumindo felizmente, sem ter que se preocupar com o clima.
Está ainda prevista uma receita de turismo médico, proveniente de turistas americanos, cujo número é estimado em 750.000 pessoas por ano, em busca de cirurgias especializadas e procedimentos cosméticos. Estas projeções referem-se apenas aos turistas americanos, sem falar nos de outros países.

De acordo com o xeque Mohammed, este projeto complementa os planos de transformar Dubai num centro cultural, turístico e econômico para os dois bilhões de pessoas que vivem na região. Segundo ele, o turismo é o ponto forte da economia do país e eles pretendem fazer dos Emirados Árabes Unidos um destino atraente durante todo o ano.

Este ambicioso plano justifica a necessidade de oferecer, dentro do empreendimento, um clima confortável e ameno.


Finalmente, vale a pena mencionar que todo o empreendimento é sustentável, obedecendo as orientações do modelo Smart Dubai. Só para mencionar um detalhe, não serão permitidos automóveis e todo o transporte será feito por moderníssimos bondes elétricos.

Você gostou deste post? Você gostaria de planejar umas férias em Dubai? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.

Postado sexta-feira, março 27, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários

18 de março de 2015




Nos últimos anos, tem aumentado a preocupação geral com a sustentabilidade e o futuro do nosso planeta. Além disso, para quem mora nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, a falta de água é um fato consumado, que, além de outras consequências, reforça a preocupação com eventuais futuros cortes e racionamento não só de água, como também de energia elétrica.

Surfando nessa onda, os engenheiros, arquitetos e projetistas estão sugerindo novas ideias, entre elas os telhados verdes.

Segundo eles, esses telhados trariam alguns benefícios importantes, que veremos a seguir.


Os telhados verdes retêm uma grande quantidade de água. No verão, alguns estudos mostraram que um telhado verde pode reter entre 70 e 90% da água da chuva que caia sobre ele e, no inverno, essa proporção cai pra um valor entre 25 e 40%. As consequências disto são óbvias: aproveitamento da água da chuva e, portanto, diminuição do gasto da água proveniente da rede de abastecimento geral.

Os telhados verdes são eficientes, sob o ponto de vista energético, e bons para o meio ambiente. Através dos ciclos diários de orvalho e evaporação, os telhados verdes resfriam e umidificam o ar na sua proximidade. Estudos mostraram que não só eles criam um microclima benéfico nas suas imediações, como também contribuem para diminuir o efeito da chamada “ilha urbanas de calor”. Estima-se que, se todos os telhados de uma cidade fossem verdes, a temperatura nessa cidade poderia ser até 7°C mais baixa. Os telhados vivos não apenas absorvem calor, como também agem como isolantes térmicos e, portanto, diminuem a necessidade de resfriar a casa no verão ou de aquecê-la no inverno. Isto, entre outras coisas, diminui o gasto de energia elétrica.

Os telhados verdes melhoram a qualidade do ar. As plantas e os telhados verdes retiram poluentes do ar e filtram impurezas e gases tóxicos, como os exalados pelo escapamento dos veículos a motor, que queimam combustíveis fósseis. Além disso, os telhados verdes são bons isolantes de som. Estudos mostraram que eles funcionam melhor que os telhados comuns e podem reduzir os sons do ambiente em até 8 decibéis a mais que os telhados convencionais.

Os telhados verdes constituem um bom habitat natural para a vida selvagem urbana. Além de sustentarem uma variedade de plantas, eles oferecem um habitat para várias espécies de vertebrados e de invertebrados.

Um exemplo real e brasileiro: em São Luís, capital do Maranhão, o designer Júnior Ramos criou um modelo de telhado verde para coletar água da chuva. Como o núcleo de meteorologia da Universidade Estadual do Maranhão prevê que, neste ano, vai chover cerca de 40% menos que a média histórica, esta é uma ideia benvinda.
 


Segundo este designer, o telhado por ele projetado ajuda a economizar 40% da água durante o mês tanto na casa dele, quanto na empresa que ele trabalha. Ele também improvisou uma horta em seu telhado, que é irrigada com água da chuva e já conta com cebolinha, alface e tomate.

O benefício final de um telhado verde é embelezar e valorizar a sua propriedade.


Você gostou deste post? O que você acha dos telhados verdes? Se você estiver planejando reformar a sua casa, um telhado verde poderia fazer parte dessa reforma? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.


Com informações:
Web.com 
AnsGlobal 
G1

Postado quarta-feira, março 18, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários

12 de março de 2015




Em virtude da atual situação do fornecimento de energia elétrica em nosso país e dos recentes aumentos do preço da energia elétrica, muita gente está pensando em instalar um sistema fotovoltaico (captação de energia solar e transformação em energia elétrica) em suas residências.

Um sistema assim, não só poderia ser economicamente viável, como também seria uma espécie de seguro contra eventuais cortes de energia, que, pelo andar atual da carruagem, podem pintar por aí.

Vale também a pena lembrar que, as residências que têm sistemas de condicionamento de ar instalado, tendem a consumir mais energia elétrica.

Todavia, embora muitas pessoas possam pensar nessa possibilidade, às vezes, elas não sabem por onde começar a avaliar se isto é possível e viável.

Em primeiro lugar, é importante destacar que há dois tipos principais de sistemas:

  • Sistema isolado da rede elétrica: este sistema requer cálculos específicos, pois, é necessário saber qual é o consumo da residência para fazer o correto dimensionamento do sistema e evitar eventuais faltas, quando houver um aumento eventual do consumo (dias muito quentes no verão, ou dias muito frios no inverno).
  • Sistema conectado à rede elétrica: este sistema usa a energia elétrica da rede quando for necessário e, portanto, não requer tantos cálculos. Se o sistema fotovoltaico produzir energia excedente, esta parcela é devolvida à rede de distribuição.

No primeiro caso, não haverá conta de energia elétrica a ser paga a um fornecedor. No segundo caso, há grandes descontos na conta e incentivos. De qualquer maneira, esta será a tendência futura.


Para ver os detalhes sobre as diferentes possibilidades existentes, é bom consultar uma empresa especializada e algumas delas estão disponíveis na Internet.

Se você pegar todo o custo de investimento em energia solar, somar isso com a manutenção mínima que terá ao longo de 25 anos e dividir esse valor pela energia gerada pelo sistema fotovoltaico o preço que você pagou pela energia solar é mais barato que o da rede elétrica. Outro cálculo que pode ser feito: a poupança rende em média 6% ao ano, a energia solar fotovoltaica te retorna entre 8% e 18% ao ano. E não esqueça que uma casa com sistema solar fotovoltaico ficará mais valorizada para uma possível venda.

Você gostou deste post? Você está pensando em instalar um sistema de captação de energia solar? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.

Com informações:
eCycle 
Portal Solar 
Ciclo Vivo 

Postado quinta-feira, março 12, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários