26 de agosto de 2015


Este artigo foi escrito originalmente para o RAC Magazine por Saziye Dickson, da BSRIA Worldwide Market Intelligence, em junho de 2015.

De acordo com o BSRIA World Air Conditioning Study 2015, o mercado mundial de ar-condicionado continuou a crescer em 2014, atingindo estimados 97,7 bilhões de dólares americanos, um crescimento de 7% sobre 2013. Muito desse crescimento foi devido à região Ásia-Pacífico, particularmente à China. A região do Oriente Médio, Índia e África mostrou um crescimento maior, partindo todavia de uma base menor, e este crescimento em valor foi de 9%.


Consequentemente, a região Ásia-Pacífico é ainda a maior do mundo, em termos de ar-condicionado, cujas vendas representaram em 2014 56,5 bilhões de dólares americanos (crescimento de 56% sobre 2013), ou 58% do mercado mundial em 2014. China e Japão representaram 83% deste segmento em valor.


Em 2014 na China, o crescimento dos sistemas “Split” deveu-se principalmente à popularidade do VRF (fluxo varável do refrigerante) e dos dutos separados. Os condicionadores de ar tradicionais, incluindo os do tipo montados em janela ou em buraco na parede e os portáteis não tiveram o mesmo crescimento.


O crescimento na região das Américas foi 7% e os maiores contribuintes para esse crescimento foram os Estados Unidos (6%) e o Brasil (28%).


No Brasil, a principal razão por trás do crescimento foi o fenômeno meteorológico conhecido como El Niño, que produziu um dos verões mais quentes dos últimos anos. O terceiro maior mercado mundial dos aparelhos “single split” (sem dutos) cresceu 29% em valor.


De um modo geral, outros mercados como Europa, vários países da América Latina, exceto o Brasil, e Canadá mostraram queda em 2014, em comparação a 2013.


Segundo o mencionado estudo, o mercado por tipo de aparelho mostrou o seguinte:


Aparelhos portáteis


As vendas totais em 2014 foram estimadas em 1,8 milhões de unidades, representando uma queda de 3% em relação a 2013. Nos Estados Unidos houve uma queda de 6% em unidades, atingindo 870.000 unidades. A maior surpresa foi o mercado chinês, que aumentou 200% em relação a 2013, alcançando 100.000 unidades. Este crescimento dramático foi devido à popularidade da compra online (Alibaba?). Muitas pessoas e empresas compraram aparelhos portáteis online, talvez, como uma solução provisória.


Outros mercados significativos foram Brasil, China, Rússia, Canadá e Alemanha.


Aparelhos instalados em janela ou em buracos na parede


Em 2014, este mercado continuou a perder participação e as vendas ficaram um pouco abaixo de 2,5 bilhões de dólares americanos. A diminuição em volume foi de 9%. Os Estados Unidos representam 39% deste segmento do mercado mundial em volume.


Aparelhos tipo “split”

Estas vendas totais mostraram um crescimento em valor pelo segundo ano consecutivo, atingindo 74,5 bilhões de dólares americanos em 2014. Os países que mais contribuíram para este crescimento foram China, Japão, Estados Unidos, Brasil e Índia e, juntos, estes países representam 70% do mercado mundial deste tipo de aparelhos em valor.


Os países nos quais é esperado um maior crescimento anual entre 2013 e 2018 são Mianmar, Brasil, Nigéria, Índia e Colômbia.

Em muitos países, a grande novidade dos “splits” são os do tipo “inverter”. Para mais informação sobre este tipo de aparelho veja o site da STR.


Você gostou deste post? Você tem um aparelho condicionador de ar? Se a resposta for sim, de que tipo? Se for não, você está planejando adquirir um destes aparelhos? Qual deles? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.


Com informações:
DesigningBuildings

Postado quarta-feira, agosto 26, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários

20 de agosto de 2015



Este guia tem por objetivo ajuda-lo a comprar um condicionador de ar para ser instalado numa janela ou num cômodo da casa (sala ou dormitório, porém não em uma janela). No texto a seguir, você verá as opções disponíveis e suas principais características, além de relembrar como dimensiona-las.
Hoje em dia, os condicionadores de ar para janelas ou fora delas são maravilhas silenciosas de desenho, que podem fazer um excelente trabalho de resfriar ou aquecer espaços confinados. O truque ao comprar um novo condicionador de ar é selecionar o modelo mais adequado para o seu cômodo, que será capaz de ter um desempenho confiável e eficiente, a um preço acessível.


Comparado a um sistema de condicionamento de ar para toda a casa, os condicionadores para serem instalados em janelas, ou colocados um cômodo, são mais acessíveis, se o seu problema for controlar a temperatura de um ou dois cômodos. Eles são também a melhor alternativa, se você não for o dono da propriedade, ou se não quiser ou puder gastar mais dinheiro comprando um sistema central para toda a casa.


Há muitos modelos que são eficientes em relação ao consumo energético, e que têm uma série de características, que veriam desde termostatos digitais a controles remotos, além de velocidades variáveis dos ventiladores.


As principais vantagens destes tipos de aparelhos são:


Preços acessíveis: há modelos pequenos, cujo preço começa em aproximadamente R$ 800,00 até modelos maiores, cujo preço pode chegar a aproximadamente R$ 3.000,00.


Eficiência: Muitos modelos têm controle digital variável, em vez das opções FORTE e FRACO dos modelos antigos. Há modelos que têm um botão para economizar energia, o que é muito importante em nossa situação atual.


Fácil instalação: A maioria dos aparelhos para janela é muito fácil de instalar e não requer adaptações especiais; os aparelhos móveis, para um ou dois cômodos, podem necessitar de adaptações mínimas e podem ser levados de um cômodo para outro da casa.


1. Modelos para instalação em uma janela



  
As unidades de janela são geralmente as mais populares. Os modelos podem ser instalados em janelas de uma ou duas folhas e tipicamente têm painéis de controle tipo acordeão. Alguns modelos são desenhados para serem colocados em janelas que deslizam.

Recomenda-se que a instalação seja feita por um instalador profissional do fabricante, ou do vendedor. Geralmente as instruções e as peças necessárias para a instalação estão incluídas.


2. Modelos para cômodos (salas, quartos dormitórios, etc.)


Há dois tipos básicos de modelos, os colocados numa parede e os portáteis.


http://www.strar.com.br/ar-condicionado-split/split-window.html


http://www.strar.com.br/ar-condicionado-janela.html

Os modelos montados numa parede requerem a abertura de um buraco numa parede externa, que normalmente requer a presença de um instalador profissional. Eles têm a vantagem de não ocupar espaço numa janela. O modelo mais vendido é do tipo Split inverter.

Os modelos portáteis não necessitam de instalação e podem ser simplesmente ligados numa tomada elétrica (verifique a voltagem antes de ligar). Eles vêm com uma mangueira flexível, cuja extremidade deve ser colocada para fora de uma janela para a exaustão do ar quente e podem ser facilmente levados de um cômodo da casa para outro.


Para o dimensionamento do aparelho, leia este post sobre como fazê-lo ou utilize a nossa calculadora virtual: http://www.strar.com.br/calcular-btu/. Após calcular a capacidade do aparelho ideal para a sua necessidade, utilize a nossa busca avançada com filtro de BTUs para encontrar o seu aparelho: http://busca.strar.com.br/?Busca=ar+condicionado

Você gostou deste post? Você pretende comprar um condicionador de ar? Qual é o modelo de sua preferência, o de janela, o de parede, ou um portátil? Por quê? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.

Postado quinta-feira, agosto 20, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários

12 de agosto de 2015

Press release recente da PR Newswire (US) apresenta o Cor™, um termostato inteligente, com controle remoto, desenvolvido pelos inventores do moderno ar-condicionado, a empresa Carrier. Esta empresa é atualmente parte da UTC Building & Industrial Systems, uma unidade da United Technologies Corp.
Este dispositivo une a tecnologia digital inteligente, de controle remoto, com maior eficiência.


Em entrevista, o Diretor de Marketing da Carrier, Matthew Pine, declarou que a marca Cor™, que em latim significa coração, deve tornar-se o coração de uma casa inteligente. Ele disse: “Este termostato inteligente inovador adapta-se às necessidades e às possibilidades dos sistemas de cada casa, atualizando-se continuamente e aprendendo as regulagens ideais para assegurar conforto e eficiência energética”.
 
O Cor™ promete redefinir a forma como os donos de casas interagem com os seus sistemas de conforto, focando em três áreas-chave:


  • Eficiência: Ele reduz os custos do conforto doméstico em 20% em média.
  • Simplicidade: Ele terá um sistema simples de controle, através de um aplicativo para dispositivos móveis ou de uma interface para um desktop.
  • Experiência da Carrier: Mais de um século de experiência em resfriamento e aquecimento domésticos num termostato verdadeiramente inteligente.

Este termostato também oferece relatórios energéticos, com detalhes sobre o desempenho, disponíveis desde a data de instalação. Cada relatório inclui dicas para uma maior eficiência energética interativa, dando aos proprietários a possibilidade de instantaneamente modificar configurações para obter máxima economia de energia.
 

O termostato Cor™ trabalha com praticamente qualquer marca de sistemas de produtos para conforto doméstico. A instalação (nos Estados Unidos) é feita por técnicos da Carrier e o bom funcionamento independe do equipamento já existente na casa. Ele faz download automático do mais recente software disponível no momento e o fabricante promete uma garantia duradoura, além dos serviços de manutenção.
 

Nós entramos em contato com a Carrier e eles nos informaram que ainda não há previsão para a chegada deste sistema no Brasil.
 

Você gostou deste post? Você gostaria de possuir um termostato inteligente como esse? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.
Com informações:

PR Newswire  

Carrier

Postado quarta-feira, agosto 12, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários

5 de agosto de 2015


Segundo a Wikipédia, o clima do Brasil dispõe de uma ampla variedade de condições de tempo em uma grande área e topografia variada, mas a maior parte do país é tropical. Segundo o sistema Köppen, o Brasil acolhe seis principais subtipos climáticos: equatorial, tropical, semiárido, tropical de altitude, temperado e subtropical. As diferentes condições climáticas produzem ambientes que variam de florestas equatoriais no Norte e regiões semiáridas no Nordeste, para florestas temperadas de coníferas no Sul e savanas tropicais no Brasil central. Muitas regiões têm microclimas totalmente diferentes.

Agora, que estamos em pleno inverno, é bom lembrarmos que os condicionadores de ar não somente servem para nos refrescar no verão e nos meses mais quentes do ano, como também servem para nos aquecer no inverno e nos meses mais frios. E, falando do período mais frio do ano, vejamos uma curiosidade, que são as cidades mais frias do Brasil.


De acordo com o site Terra, em 2013 as cidades mais frias do Brasil foram as seguintes: Urupema (SC) registrou temperatura mínima de -6,8°C, Bom Jardim da Serra (SC) registro -5,6°C, Inácio Martins (PR) registrou -3,9°C, Água Doce (SC) registrou –3,5°C e São Mateus do Sul (PR) registrou -2,8°C.


Outras cidades que registraram temperaturas mínimas de até -1°C ou menores foram: Urubici (CS), Canoinhas (SC), Bela Vista (MS), Papanduva (SC), Irati (PR), Major Vieira (SC), Caçador (SC), Amambaí (MS), Rio Negrinho (SC), Itaiópolis (SC), Vacaria (RS), Rancharia (SP), Ivaí (PR), São Joaquim (SC), Lages (SC), Mafra (SC), Porto União (SC), Campo Alegre (SC) e Santa Rosa (RS).


Já de acordo com o site Climatempo, as 5 cidades turísticas mais frias do Brasil são: São Joaquim (SC), São José dos Ausentes (RS), Campos do Jordão (SP), Nova Friburgo (RJ) e Monte Verde (MG).


Ainda de acordo com o site Climatempo, a cidade mais fria do Brasil é São Joaquim (SC), que registra temperaturas de -10° C durante o inverno, quando os turistas chegam para ver neve, lagos congelados e araucárias cobertas de gelo. As principais atrações são fazer um passeio guiado pela Vinícola Villa Francioni e atravessar a estrada que serpenteia a Serra do Rio do Rastro, famosa pelas paisagens cinematográficas que surgem em meio a ladeiras íngremes e curvas acentuadas. A viagem fica completa conhecendo as cidades vizinhas de Urubici e as cidades de São José dos Ausentes e Cambará do Sul, no Rio Grande do Sul.


A seguir, veja uma imagem de divulgação da Prefeitura de São Joaquim:

 

 
Uma das cidades mais frias do Rio Grande do Sul, São José dos Ausentes está a 1.200 metros de altitude e tem cenários deslumbrantes de cânions, montanhas e cachoeiras, que atraem visitantes em busca de turismo rural e ecológico. O inverno rigoroso traz geada e neve, ideais para viagens românticas.

Campos de Jordão é um destino elegante, chamada de ‘Suíça Brasileira’. A extensa programação cultural, a vida noturna agitada e a rica gastronomia são os principais atrativos que levam muitos paulistas a lotar a cidade durante os meses de junho e julho. O Festival de Internacional de Inverno é o evento mais conhecido da cidade, com música erudita da melhor qualidade. A badalação concentra-se no centrinho do Capivari. Durante o dia, lojas de malhas e chocolates disputam a atenção dos visitantes e à noite é a vez das concorridas mesas de bares e restaurantes.


Graças a um decreto do Rei Dom João VI em 1818, Nova Friburgo cresceu como colônia suíça, a maioria das famílias provenientes da cidade de Fribourg. Embrenhada na Serra Fluminense, tem cachoeiras, montanhas e rios, perfeitos para a prática de “trekking”, “rafting” e “mountain-bike”, no Parque Estadual dos Três Picos. Veja, a seguir, uma imagem de divulgação da Prefeitura de Nova Friburgo:
 


Com população pouco acima de 4 mil moradores, Monte Verde está a 1.555 metros de altitude, um dos pontos mais altos da Serra da Mantiqueira. Como ainda não foi emancipada para município (é um distrito de Camanducaia), não detém o título de cidade mais fria de Minas Gerais. Pousadas charmosas aproveitaram o relevo montanhoso para estabelecer chalés nas encostas, com banheiras de hidromassagem que oferecem vistas incríveis e cenários românticos. Para quem busca algo mais aventureiro, há trilhas que levam a pontos panorâmicos de onde se descortina todo o vale, como a Pedra do Baú, em São Bento do Sapucaí. Fondue e truta estão presentes nos cardápios de restaurantes pequenos e aconchegantes.

Você gostou deste post? Você gosta de frio? Geralmente onde passa as suas férias de inverno? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.


Com informações:
Wikipédia

Postado quarta-feira, agosto 05, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários

29 de julho de 2015


Segundo algumas pessoas, pode. Mas, na verdade, não! Vamos ver por que.

Não é incomum escutarmos a seguinte queixa: “eu trabalho o dia todo num ambiente com ar-condicionado e, frequentemente, fico resfriado(a)”; ou a queixa: “em nosso escritório o ar-condicionado deixa a temperatura muito fria e, quando saímos na rua, temos um choque por causa da temperatura muito quente, e eu fiquei doente por causa disto”. Ou ainda a queixa: “quando fico muito tempo no ambiente com ar-condicionado, fico com a garganta seca e logo fico com dor de garganta”.

E, obviamente, a culpa recai sobre o ar-condicionado.

Isto é o mesmo que dizer que comer manga e tomar leite em seguida faz mal! Quando eu era um menino e morava numa pequena cidade do interior do Estado de São Paulo, um menino ficou doente e, quando eu perguntei qual era a doença, alguém respondeu que foi porque ele havia comido uma manga e depois tomou leite. Esta é uma das crenças (e há muitas delas) sem absolutamente nenhum fundamento científico e, portanto, não verdadeira. Ele provavelmente tinha alguma doença verdadeira, que não era do conhecimento da pessoa que passou a informação.

Se aplicarmos esse mesmo tipo de raciocínio ao ar-condicionado, verificamos que o ar-condicionado não faz nada sozinho. Alguém programa o aparelho que regula a temperatura ambiente, alguém é responsável pela manutenção do aparelho de ar-condicionado e executa serviços como a limpeza e eventual troca dos filtros, etc. Portanto, não está correto dizer que o ar-condicionado pode deixar pessoas doentes. Esta pode ser mais uma das crenças que absolutamente não tem um fundamento científico e que, consequentemente, não é verdadeira.

Os modernos aparelhos condicionadores de ar dispõem de vários componentes que, se estiverem funcionando bem, permitem manter a temperatura nem quente nem fria demais, o grau de umidade relativa do ar adequadamente controlado, e assim por diante. A maioria dos aparelhos modernos de ar-condicionado possui alguns dos sistemas mencionados a seguir:
 

  • Sistema inverter, que mantém a temperatura do ambiente estável e sem fortes variações (além de economizar energia);
  • Sistema de ar mais puro HD: é um sistema de filtragem do ar com cinco etapas de tratamento;
  • Ionizador: é um sistema que emite íons negativos, removendo micro-organismos, como ácaros, fungos, vírus e bactérias suspensos no ar;
  • Filtro de carvão ativado: que previne reações alérgicas e elimina odores;
  • Filtro com tecnologia 3M: que elimina odores, poeira, fungos, bactérias.

Logo, se o seu aparelho de ar-condicionado for bem instalado por um profissional competente e se você fizer a manutenção recomendada pelo fabricante, não causará doenças.

Você gostou deste post? Você tem um aparelho condicionador de ar? Você faz a manutenção recomendada pelo fabricante, ou contrata um profissional habilitado para fazê-la? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.

Postado quarta-feira, julho 29, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários

21 de julho de 2015


Willis Carrier posa ao lado de sua invenção. Fonte: YouTube
O ar-condicionado, que é usado em muitos lugares, como residências, escritórios, fábricas, veículos e outros lugares para resolver problemas de calor ou de frio excessivo, tem um pai.

Ele foi um engenheiro norte-americano, Willis Carrier e a sua invenção foi acionada pela primeira vez em 21/07/1902. Carrier, que trabalhava para uma gráfica chamada Sackett-Wilhelms Lithographing & Publishing Company, localizada no bairro do Brooklyn, na cidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, inventou uma solução para um problema dessa empresa; essa solução visava evitar que as resmas de papel de imprensa se dilatassem no calor excessivo do verão.

Carrier usou os seus conhecimentos sobre o aquecimento de objetos usando vapor de água, para reverter este processo, enviando água fria através de serpentinas, resfriando o ar e possibilitando controlar o grau de umidade num determinado espaço. Isto manteve as dimensões das folhas de papel, que ficavam armazenadas nesse lugar.

Em 2 de janeiro de 1906, Willis Carrier recebeu uma patente por sua invenção, que ele chamou de ‘Aparelho para tratamento do ar”. Acredita-se que ele tenha construído o primeiro equipamento de ar-condicionado de tipo spray (vaporizador), que umidificava ou desumidificava o ar, aquecendo a água, ou resfriando-a, respectivamente.

Juntamente com alguns colegas, Carrier fundou a Carrier Engineering Corporation, em Nova Iorque em 26 de junho de 1915. Essa empresa foi pioneira no desenho e fabricação de máquinas de refrigeração, para resfriar grandes espaços. Esta empresa existe até hoje e permanece sendo líder na fabricação de aparelhos de ar-condicionado e de refrigeração. Em 2.007, ela faturou mais de 15 bilhões de dólares americanos e emprega cerca de 15.000 pessoas.

Você gostou deste post? Você já conhecia esta história? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.



Com informações:
Mid-day.com

Postado terça-feira, julho 21, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários

15 de julho de 2015


Continuando a parte 1, da semana passada, vamos agora ver mais algumas curiosidades sobre os condicionadores de ar.
11. Hoje a moda é ser verde. Seguindo essa linha de pensamento, os fabricantes de condicionadores de ar estão abandonando os padrões de gases refrigerantes R-22 para adotar o R-410A. Retirando o cloro dos refrigerantes, os torna amigáveis para a camada de ozônio, contribuindo então para evitar o aquecimento global.


12. Criando a possibilidade de expandir pesquisas na área farmacêutica e a consequente descoberta de novos medicamentos, o ar-condicionado contribuiu decisivamente para o aumento da longevidade da vida humana em nosso planeta, possibilitando, entre outras coisas, o tratamento e eventual cura de muitas doenças.


13. O ar-condicionado nos condiciona a querer mais ar-condicionado. Há evidência científica mostrando que, ficar durante muito tempo num ambiente com ar-condicionado, diminui a tolerância natural do ser humano ao calor.


14. A expressão ar-condicionado apareceu pela primeira vez em 1.906, quando um fabricante de tecidos do estado da Carolina do Norte, nos Estados Unidos, usou essa expressão para identificar esta tecnologia, que melhorou a qualidade e as condições de fabricação dos seus produtos.


15. Termistor é o nome da resistência que fica dentro do termostato e que muda à medida que a temperatura vai mudando, permitindo que o termostato se ajuste automaticamente.


16. Um desconhecido milionário do estado da Califórnia (talvez William Randolph Hearst), nos Estados Unidos, foi o primeiro a tentar resfriar mecanicamente um cômodo da sua casa, em 1.892. O cômodo media aproximadamente apenas 2 x 3 metros e foi necessário construir uma falsa parede para esconder parte do maquinário. O restante do maquinário ficava escondido no teto.


17. Dois antigos sistemas de ventilação foram instalados com sucesso, o primeiro deles em 1.899 na sala de dissecção de cadáveres da Faculdade de Medicina de Cornell, nos Estados Unidos, e em 1.903 na Bolsa de Valores de Nova Iorque.


18. Em 1.960, nas salas de Anatomia da Faculdade de Medicina da USP, onde dissecávamos cadáveres, não havia ar-condicionado. Eu me lembro de que vários de nós chorávamos em virtude do cheiro forte de formol!


19. Willis Carrier, o inventor dos condicionadores de ar, ficava tão absorto nas suas criações que, uma vez, ele saiu numa viagem de negócios com uma grande mala, em cujo interior havia apenas um lenço.


20. O primeiro Presidente dos Estados Unidos a desfrutar do ar-condicionado no escritório oval da Casa Branca em Washington foi Herbert Hoover, que gastou a bagatela de 30.000 dólares americanos da época, apenas poucos meses antes da quebra da Bolsa de Valores de 1.929.

Você gostou deste post? Você sabe de alguma outra curiosidade sobre ar-condicionado que gostaria de compartilhar conosco? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.


Caso você não tenha lido a primeira parte deste post, leia agora AQUI

Com informações:



Business2community.com

Postado quarta-feira, julho 15, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários