25 de setembro de 2015


A primavera começou esta semana oficialmente e com cara do verão! Fez sol forte durante os últimos dias, com pouca nebulosidade e os ventos são quentes. Há a possibilidade de, neste próximo fim de semana, serem batidos recordes de alta temperatura, e, de acordo com a previsão da meteorologia, as temperaturas podem chegar a 37 ou 38°C.


Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura mais alta registrada no Mirante de Santana, na zona norte, desde 1943, foi 37,8°C em 17 de outubro de 2014.


Esta é também a época das flores, na qual a natureza exibe o que tem de mais belo e exuberante. Todavia, neste ano, a situação do clima da capital é acompanhada pela maior seca da história em nossa cidade e os jardins, em geral, estão sofrendo com a falta de chuvas.



Portanto, a estação começa com bastante calor, mas, a partir de meados de outubro, devemos ter chuvas mais frequentes em virtude da elevação da umidade relativa do ar. Parece, todavia, que isto não será suficiente para recuperar os reservatórios que abastecem a capital paulista. Possivelmente por causa do fenômeno conhecido como El Niño, que ocorre quando as águas do Oceano Pacífico ficam mais quentes que o normal, a tendência é que haja um pouco mais de chuva.




Então, diante desta perspectiva, como você pretende se defender do calor excessivo? Beber muitos líquidos para manter-se bem hidratado, comer leve, muito sorvete, etc. E o ar-condicionado? Para quem possui um sistema doméstico, apostamos que ele vai estar ligado na maior parte do tempo. Se você ainda não possui este conforto, está pensando em adquirir um aparelho? Se a sua resposta for positiva, pense num sistema eficiente e que gaste menos energia elétrica, como, por exemplo, os modelos do tipo Inverter.

Confira todos os modelos de aparelhos Inverter em nossa Loja Virtual, CLIQUE AQUI!

Postado sexta-feira, setembro 25, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários

16 de setembro de 2015


Acontecerá de 22 a 25 de setembro a 19ª FEBRAVA, Feira Internacional de Refrigeração, Ar-condicionado, Ventilação, Aquecimento e Tratamento do Ar na São Paulo Expo Exhibition & Convention Center (Rodovia dos Imigrantes), das 13 às 20 horas, para mostrar as novidades na área.

Segundo a ABRAVA (Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-condicionado, Ventilação e Aquecimento) o mercado brasileiro irá movimentar em vendas em 2015 US$ 17,03 bilhões, um crescimento de 8% sobre o ano anterior, sendo os setores de hotelaria, shopping centers, varejo e bebidas os que mais investirão no segmento.


A FEBRAVA é um grande espaço para troca de experiências, análise de tendências e, acima de tudo, para a realização de grandes negócios. Para esta edição – que já está com 85% do seu espaço vendido – já está garantida a participação de 500 empresas expositoras – entre elas, Samsung, Carrier, Fujitsu, LG, Hitachi, Elgin, entre outras – 640 marcas, distribuídos numa área de 50 mil m², reunindo 32 mil profissionais do setor.


“A 19ª edição oferecerá todas as ferramentas para que o expositor faça bons negócios durante a Feira. Os principais players do mercado de HVAC-R do Brasil e do exterior estarão presentes em busca de parcerias que gerem excelentes resultados. Estamos trazendo grandes novidades que, certamente, irão agradar tanto os expositores como os visitantes”, adianta Ivan Romão, gerente da Feira. Entre os destaques que serão apresentados estão as Ilhas Temáticas, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente, Senai e Sociedade Brasileira de Controle de Contaminação.


A Feira, realizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, abrange vários setores, como máquinas, equipamentos e componentes para refrigeração; máquinas, equipamentos para ar-condicionado; máquinas, equipamentos para ventilação e controle de poluição; máquinas, equipamentos e materiais para tratamentos de água, ar, esgotos, gases e resíduos em geral; equipamentos para aquecimento (coletores solares, aquecedores, estufas); máquinas para fabricação de gelo; máquinas e equipamentos para conservação de alimentos (câmaras, balcões frigoríficos, geladeiras); trocadores de calor; equipamentos para transporte frigorificado; compressores para refrigeração; instrumentação e controles para refrigeração e ar-condicionado; componentes hidráulicos e elétricos, isolantes térmicos, forros, pisos, vidros; projetos, consultoria, serviços de instalação e manutenção para refrigeração e ar-condicionado; informática aplicada; e associações, bancos, entidades, publicações técnicas e serviços em geral.


Profissionais de várias áreas ligadas às áreas de construção civil participam da FEBRAVA, como hotéis, bancos, escolas, hospitais, supermercados, shoppings, indústrias, escritórios, lojas, laboratórios, frigoríficos e formadores de opinião – projetistas, arquitetos, decoradores, consultores e acadêmicos.


A FEBRAVA prevê as seguintes tendências futuras deste setor:


· 76% dos visitantes buscam o setor de máquinas, equipamento e componentes para refrigeração;


· 88% dos visitantes/expositores têm interesse em participar de conteúdos como palestras de produtos com os expositores;


· 82% dos visitantes procuram novos produtos, novas tecnológicas e se informar sobre o setor;


· 24% dos visitantes/expositores acreditam no forte crescimento do mercado nos setores residenciais e


· Os profissionais do setor acreditam que, para os próximos anos, novas soluções relacionadas a baixo consumo de energia e sustentabilidade é que devem impulsionar esse mercado.

Se você tiver interesse nestas áreas, não perca este evento e esta oportunidade para fazer bons negócios. Para mais informações, acesse o site da FEBRAVA: http://www.febrava.com.br

Postado quarta-feira, setembro 16, 2015 by Str Ar Condicionado

2 comments

9 de setembro de 2015


Há pouco menos de um ano, apareceu no site da Wharton School da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, uma notícia sobre uma conferência intitulada “Sustainability in the Age of Big Data,” (Sustentabilidade na Era do “Big Data”), realizada pela Initiative for Global Environmental Leadership – IGEL (Iniciativa para Liderança Ambiental Global).

De acordo com Arthur van Benthem, um professor de Economia de Negócios e Políticas Públicas da Wharton, “Big Data é uma enorme oportunidade para realizar melhorias ambientais e para aproveitar economias em função de eficiência no uso de energia. Nós observamos uma falha na economia de energia, uma vez que as pessoas parecem não adotar tecnologias eficientes financeiramente atrativas. Uma das razões comumente citadas para que isso ocorra é que a informação sobre como economizar energia é difícil de entender e leva muito tempo para ser coletada, ou que os dispositivos eficientes são difíceis de usar. As firmas que usam o “Big Data” podem ajudar os consumidores a vencer esses desafios”.


De acordo com pesquisadores industriais, se medidores inteligentes fossem incorporados em todos os Estados Unidos, eles gerariam cinco vezes mais dados do que os atuais. Por um lado, isto é um enorme volume de dados para serem analisados e gerenciados, mas, haveria uma grande vantagem: consultores da empresa Accenture estimam que esses medidores inteligentes poderiam, se adequadamente distribuídos, economizar a cada cliente da rede elétrica algo entre 40 e 70 dólares americanos por ano, além de diminuir as emissões de carbono (Nota do editor: nos Estados Unidos, os preços da energia elétrica são mais baratos que em nosso país).


A promessa é clara. Segundo Paul Rogers, Chefe de Desenvolvimento da GE e apresentador na mencionada conferência, “Na aviação, a economia de 1% de combustível equivaleria, em 15 anos, a 30 bilhões de dólares americanos. Em relação à energia gerada por gás natural, isto se traduziria em 66 bilhões de dólares americanos”.


Um estudo realizado pela McKinsey & Company em 2010, concluiu que um programa holístico de eficiência na utilização de energia poderia gerar economias de mais de 1,2 trilhões de dólares americanos, reduzindo o consumo final em 2020 em mais de 9 quatrilhões de BTUs e eliminando até 1,1 giga toneladas de gazes geradores do efeito estufa por ano.


Todavia, existem algumas barreiras a serem transpostas. As tecnologias que poderão produzir essas economias também irão gerar mais gastos de energia. De acordo com o Grupo Digital Power, as novas tecnologias, isto é, tudo desde smartphones até centros de dados, estão usando cerca de 1.500 terawatts/hora de energia elétrica por ano, ou, cerca de 10% de toda a geração mundial. A McKinsey destaca que toda a economia possível de energia mencionada no seu relatório representa apenas 23% da demanda esperada em 2020.


De acordo com Wayne S. Balta, “Nós estamos nos tornando instrumentados, interconectados e inteligentes. Nós temos a capacidade para medir, sentir e ver as exatas condições de tudo”.


Os próprios centros de dados da IBM representam um alvo maduro para ganhos em termos de eficiência energética. De acordo com Balta, os pesquisadores da IBM produziram tecnologias para medidas móveis codificadas por cores, que podem rastrear “locais quentes” em centros de dados e alveja-los com ar-condicionado, ou isola-los com chaminés – tornando desnecessário resfriar toda a instalação.


A Microsoft também está usando Big Data para obter ganhos energéticos. Uma equipe liderada pelo Diretor de Instalações, Darrell Smith, gastou três anos organizando 30.000 sensores existentes (muitos de diferentes épocas) no quartel general da empresa em Redmond, no estado de Washington num único sistema eficiente, em termos energéticos. A rede rende bilhões de pontos de dados por semana em áreas de custo como ar-condicionado, aquecedores, luzes e ventiladores, disse a empresa. Num caso, analisando os dados apareceu um exaustor de uma garagem, que foi deixado ligado durante um ano, custando 66.000 dólares americanos para a empresa. No total, o sistema evitou o que teria sido um investimento de capital de 60 milhões de dólares americanos em tecnologia para melhorar a eficiência energética.


Rob Bernard, o Estrategista Ambiental Chefe da Microsoft disse que o “exemplo canônico” de desperdício de energia é um edifício de uma empresa no qual as pessoas se sentem confortáveis, mas que, na realidade, é enormemente ineficiente, porque ambos os sistemas de resfriamento e de aquecimento de ar estão em operação, um cancelando o outro. “Os seres humanos podem não ser capazes de perceber que isto está ocorrendo, mas sistemas integrados podem se comunicar um com o outro e descobrir o problema”.


Seguindo essa tendência mundial, você pode economizar energia quando adquirir um condicionador de ar, escolhendo um aparelho de última geração que, além de ser mais eficiente, gastará menos energia elétrica, o que, principalmente nos dias atuais, é uma boa notícia. Para mais informação consulte o nosso site: http://www.strar.com.br/

Você gostou deste post? Você está pensando em adquirir um condicionador de ar? Se estiver, consulte o site da STR e veja as últimas novidades em termos de maior eficiência e de menor consumo de energia. Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.

Postado quarta-feira, setembro 09, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários

3 de setembro de 2015

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) aprovou no dia 07, como sabemos, o reajuste de até 32% em tarifas de energia nos Estados de Minas Gerais, São Paulo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraíba e Rio de Janeiro. Há, no entanto, alguns aplicativos que podem ajudar o consumidor a reduzir os impactos desse aumento no bolso.

Algumas das soluções oferecem calculadoras e simuladores, que identificam os gastos dos eletrodomésticos e revelam os principais vilões de sua conta, além de também apresentarem orientações sobre mudanças de hábitos e substituições de equipamentos. A maioria das opções é gratuita. Veja:

1. Nossa Energia

Lançado pela Febraban (Federação Brasileira de Bancos) em parceria com o Instituto Akatu, o aplicativo é gratuito e orienta os usuários em relação ao consumo eficiente da energia. A ferramenta oferece uma calculadora, que identifica os gastos de acordo com os eletrodomésticos e o consumo da residência. Está disponível para aparelhos smartphones na versão Android (http://zip.net/bcq3gM).







2. Casa Virtual

Desenvolvido pela Furnas Centrais Elétricas, o aplicativo simula o consumo de cada aparelho elétrico, aponta os mais gastões e identifica aqueles responsáveis por onerar a conta de luz. A ferramenta é gratuita e está disponível para o iOS (http://zip.net/bcq3gP) e Android (http://zip.net/bsq3yY).



 
3. Green Outlet

Com o aplicativo, é possível ter um panorama do gasto energético de eletrodomésticos da casa e identificar quais deles podem ser substituídos, ou mesmo usados com menor frequência. A ferramenta está disponível no sistema iOS (http://zip.net/bgq297) e custa US$ 0,99 (aproximadamente R$ 2,40).



4. Etiqueta Sustentável

O aplicativo traz orientações sobre como as pessoas podem mudar seus hábitos e contribuir para a redução dos impactos ambientais. São 50 dicas sobre uso da água, uso de energia elétrica, cidadania, reciclagem e consumo, cada uma delas com o nível de esforço necessário para realizá-las e o impacto que elas causam no meio ambiente. É gratuito e está disponível no sistema iOS (http://zip.net/blq2MG).

5. Eco Charger


É um excelente aplicativo para quem costuma esquecer o celular carregando na tomada. O aplicativo solta uma notificação quando o aparelho está completamente carregado, evitando o consumo desnecessário de energia e garantindo mais tempo de vida útil à bateria do celular.

Então você dispõe agora de um conjunto de aplicativos para dispositivos móveis que podem ajuda-lo a economizar energia elétrica num momento de forte alta nas tarifas.

Você gostou deste post? Você acha importante economizar energia nas atuais circunstâncias pelas quais passa o nosso país? Você planeja baixar alguns destes aplicativos para ajuda-lo nesta tarefa? Quais? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.

Com informações:

tecnologia.uol.com.br
financasfemininas.uol.com.br

Postado quinta-feira, setembro 03, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários

26 de agosto de 2015


Este artigo foi escrito originalmente para o RAC Magazine por Saziye Dickson, da BSRIA Worldwide Market Intelligence, em junho de 2015.

De acordo com o BSRIA World Air Conditioning Study 2015, o mercado mundial de ar-condicionado continuou a crescer em 2014, atingindo estimados 97,7 bilhões de dólares americanos, um crescimento de 7% sobre 2013. Muito desse crescimento foi devido à região Ásia-Pacífico, particularmente à China. A região do Oriente Médio, Índia e África mostrou um crescimento maior, partindo todavia de uma base menor, e este crescimento em valor foi de 9%.


Consequentemente, a região Ásia-Pacífico é ainda a maior do mundo, em termos de ar-condicionado, cujas vendas representaram em 2014 56,5 bilhões de dólares americanos (crescimento de 56% sobre 2013), ou 58% do mercado mundial em 2014. China e Japão representaram 83% deste segmento em valor.


Em 2014 na China, o crescimento dos sistemas “Split” deveu-se principalmente à popularidade do VRF (fluxo varável do refrigerante) e dos dutos separados. Os condicionadores de ar tradicionais, incluindo os do tipo montados em janela ou em buraco na parede e os portáteis não tiveram o mesmo crescimento.


O crescimento na região das Américas foi 7% e os maiores contribuintes para esse crescimento foram os Estados Unidos (6%) e o Brasil (28%).


No Brasil, a principal razão por trás do crescimento foi o fenômeno meteorológico conhecido como El Niño, que produziu um dos verões mais quentes dos últimos anos. O terceiro maior mercado mundial dos aparelhos “single split” (sem dutos) cresceu 29% em valor.


De um modo geral, outros mercados como Europa, vários países da América Latina, exceto o Brasil, e Canadá mostraram queda em 2014, em comparação a 2013.


Segundo o mencionado estudo, o mercado por tipo de aparelho mostrou o seguinte:


Aparelhos portáteis


As vendas totais em 2014 foram estimadas em 1,8 milhões de unidades, representando uma queda de 3% em relação a 2013. Nos Estados Unidos houve uma queda de 6% em unidades, atingindo 870.000 unidades. A maior surpresa foi o mercado chinês, que aumentou 200% em relação a 2013, alcançando 100.000 unidades. Este crescimento dramático foi devido à popularidade da compra online (Alibaba?). Muitas pessoas e empresas compraram aparelhos portáteis online, talvez, como uma solução provisória.


Outros mercados significativos foram Brasil, China, Rússia, Canadá e Alemanha.


Aparelhos instalados em janela ou em buracos na parede


Em 2014, este mercado continuou a perder participação e as vendas ficaram um pouco abaixo de 2,5 bilhões de dólares americanos. A diminuição em volume foi de 9%. Os Estados Unidos representam 39% deste segmento do mercado mundial em volume.


Aparelhos tipo “split”

Estas vendas totais mostraram um crescimento em valor pelo segundo ano consecutivo, atingindo 74,5 bilhões de dólares americanos em 2014. Os países que mais contribuíram para este crescimento foram China, Japão, Estados Unidos, Brasil e Índia e, juntos, estes países representam 70% do mercado mundial deste tipo de aparelhos em valor.


Os países nos quais é esperado um maior crescimento anual entre 2013 e 2018 são Mianmar, Brasil, Nigéria, Índia e Colômbia.

Em muitos países, a grande novidade dos “splits” são os do tipo “inverter”. Para mais informação sobre este tipo de aparelho veja o site da STR.


Você gostou deste post? Você tem um aparelho condicionador de ar? Se a resposta for sim, de que tipo? Se for não, você está planejando adquirir um destes aparelhos? Qual deles? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.


Com informações:
DesigningBuildings

Postado quarta-feira, agosto 26, 2015 by Str Ar Condicionado

1 comment

20 de agosto de 2015



Este guia tem por objetivo ajuda-lo a comprar um condicionador de ar para ser instalado numa janela ou num cômodo da casa (sala ou dormitório, porém não em uma janela). No texto a seguir, você verá as opções disponíveis e suas principais características, além de relembrar como dimensiona-las.
Hoje em dia, os condicionadores de ar para janelas ou fora delas são maravilhas silenciosas de desenho, que podem fazer um excelente trabalho de resfriar ou aquecer espaços confinados. O truque ao comprar um novo condicionador de ar é selecionar o modelo mais adequado para o seu cômodo, que será capaz de ter um desempenho confiável e eficiente, a um preço acessível.


Comparado a um sistema de condicionamento de ar para toda a casa, os condicionadores para serem instalados em janelas, ou colocados um cômodo, são mais acessíveis, se o seu problema for controlar a temperatura de um ou dois cômodos. Eles são também a melhor alternativa, se você não for o dono da propriedade, ou se não quiser ou puder gastar mais dinheiro comprando um sistema central para toda a casa.


Há muitos modelos que são eficientes em relação ao consumo energético, e que têm uma série de características, que veriam desde termostatos digitais a controles remotos, além de velocidades variáveis dos ventiladores.


As principais vantagens destes tipos de aparelhos são:


Preços acessíveis: há modelos pequenos, cujo preço começa em aproximadamente R$ 800,00 até modelos maiores, cujo preço pode chegar a aproximadamente R$ 3.000,00.


Eficiência: Muitos modelos têm controle digital variável, em vez das opções FORTE e FRACO dos modelos antigos. Há modelos que têm um botão para economizar energia, o que é muito importante em nossa situação atual.


Fácil instalação: A maioria dos aparelhos para janela é muito fácil de instalar e não requer adaptações especiais; os aparelhos móveis, para um ou dois cômodos, podem necessitar de adaptações mínimas e podem ser levados de um cômodo para outro da casa.


1. Modelos para instalação em uma janela



  
As unidades de janela são geralmente as mais populares. Os modelos podem ser instalados em janelas de uma ou duas folhas e tipicamente têm painéis de controle tipo acordeão. Alguns modelos são desenhados para serem colocados em janelas que deslizam.

Recomenda-se que a instalação seja feita por um instalador profissional do fabricante, ou do vendedor. Geralmente as instruções e as peças necessárias para a instalação estão incluídas.


2. Modelos para cômodos (salas, quartos dormitórios, etc.)


Há dois tipos básicos de modelos, os colocados numa parede e os portáteis.


http://www.strar.com.br/ar-condicionado-split/split-window.html


http://www.strar.com.br/ar-condicionado-janela.html

Os modelos montados numa parede requerem a abertura de um buraco numa parede externa, que normalmente requer a presença de um instalador profissional. Eles têm a vantagem de não ocupar espaço numa janela. O modelo mais vendido é do tipo Split inverter.

Os modelos portáteis não necessitam de instalação e podem ser simplesmente ligados numa tomada elétrica (verifique a voltagem antes de ligar). Eles vêm com uma mangueira flexível, cuja extremidade deve ser colocada para fora de uma janela para a exaustão do ar quente e podem ser facilmente levados de um cômodo da casa para outro.


Para o dimensionamento do aparelho, leia este post sobre como fazê-lo ou utilize a nossa calculadora virtual: http://www.strar.com.br/calcular-btu/. Após calcular a capacidade do aparelho ideal para a sua necessidade, utilize a nossa busca avançada com filtro de BTUs para encontrar o seu aparelho: http://busca.strar.com.br/?Busca=ar+condicionado

Você gostou deste post? Você pretende comprar um condicionador de ar? Qual é o modelo de sua preferência, o de janela, o de parede, ou um portátil? Por quê? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.

Postado quinta-feira, agosto 20, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários

12 de agosto de 2015

Press release recente da PR Newswire (US) apresenta o Cor™, um termostato inteligente, com controle remoto, desenvolvido pelos inventores do moderno ar-condicionado, a empresa Carrier. Esta empresa é atualmente parte da UTC Building & Industrial Systems, uma unidade da United Technologies Corp.
Este dispositivo une a tecnologia digital inteligente, de controle remoto, com maior eficiência.


Em entrevista, o Diretor de Marketing da Carrier, Matthew Pine, declarou que a marca Cor™, que em latim significa coração, deve tornar-se o coração de uma casa inteligente. Ele disse: “Este termostato inteligente inovador adapta-se às necessidades e às possibilidades dos sistemas de cada casa, atualizando-se continuamente e aprendendo as regulagens ideais para assegurar conforto e eficiência energética”.
 
O Cor™ promete redefinir a forma como os donos de casas interagem com os seus sistemas de conforto, focando em três áreas-chave:


  • Eficiência: Ele reduz os custos do conforto doméstico em 20% em média.
  • Simplicidade: Ele terá um sistema simples de controle, através de um aplicativo para dispositivos móveis ou de uma interface para um desktop.
  • Experiência da Carrier: Mais de um século de experiência em resfriamento e aquecimento domésticos num termostato verdadeiramente inteligente.

Este termostato também oferece relatórios energéticos, com detalhes sobre o desempenho, disponíveis desde a data de instalação. Cada relatório inclui dicas para uma maior eficiência energética interativa, dando aos proprietários a possibilidade de instantaneamente modificar configurações para obter máxima economia de energia.
 

O termostato Cor™ trabalha com praticamente qualquer marca de sistemas de produtos para conforto doméstico. A instalação (nos Estados Unidos) é feita por técnicos da Carrier e o bom funcionamento independe do equipamento já existente na casa. Ele faz download automático do mais recente software disponível no momento e o fabricante promete uma garantia duradoura, além dos serviços de manutenção.
 

Nós entramos em contato com a Carrier e eles nos informaram que ainda não há previsão para a chegada deste sistema no Brasil.
 

Você gostou deste post? Você gostaria de possuir um termostato inteligente como esse? Por favor, deixe os seus comentários no espaço a seguir.
Com informações:

PR Newswire  

Carrier

Postado quarta-feira, agosto 12, 2015 by Str Ar Condicionado

Sem comentários